Buscar
  • Mão Amiga

O Novo Ensino Médio


Morin já dizia que iríamos contemplar a uma complexa metamorfose da escola, a qual seria perceptível a sua alteração quanto a sua forma dando ênfase a uma nova mudança de via, seria portanto uma nova origem (Morin, 2011).


O Novo Ensino Médio - espaço transformador do protagonismo estudantil



O Novo Ensino Médio tem permitido ao aluno mostrar e demonstrar suas potencialidades por meio de projetos integradores e em diversas áreas de conhecimentos que de fato são aprendidos na prática. Desta Educação reforça a ideia de que “mudar é possível”, compreende-se que a ação pedagógica é sempre um ato transformador e que através da aprendizagem é possível impulsionar o desenvolvimento de novas criações e ampliações nas metodologias que desenvolvem as capacidades dos nossos jovens do século XXI.


Mas a mudança não acontece por acaso e tampouco transcorre naturalmente, é preciso, no entanto, agir para que de fato essa “metamorfose” aconteça e assim brote o que chamamos de novo e transcendente à educação. O Novo Ensino Médio vem com essa proposta de reestruturação, a qual através da ampliação do tempo mínimo do estudante na escola possibilita a inserção de novos componentes curriculares, projetos e oficinas, estes que são chamados de Itinerários Formativos, que possibilite a um maior engajamento e protagonismo do aluno no conteúdo que irá estudar, com a inclusão de novas disciplinas com o fito de trazer uma formação completa para que o aluno se torne um cidadão participante.


Através da escolha dos Itinerários Formativos, a implementação do Novo Ensino Médio visa atender às necessidades e expectativas dos jovens, estimulando o protagonismo dos estudantes. Além disso, possibilita o aprofundamento dos alunos nas áreas em que mais se identificam visando a sua carreira acadêmica e profissional e por consequência traz em seu currículo a atualização para atender as demandas educacionais desafiadoras.


Nesse novo modelo educacional, a escola se torna um espaço seguro para expor os pensamentos, levantar as próprias questões e desenvolver uma visão de mundo mais abrangente, crítica e autônoma. E assim, o aluno assume uma posição mais ativa no seu próprio processo de aprendizado, no desenvolvimento de habilidades socioemocionais enquanto aprende os conteúdos disciplinares da educação básica.


Do mesmo modo que a metamorfose que acontece na escola implica a criação de um novo ambiente educativo, onde uma diversidade de espaços, práticas de cooperação e de trabalho em comum, relações próximas entre o estudo, a pesquisa e o conhecimento, também a mudança na formação de professores implica a criação de um novo ambiente a qual caberá buscar uma forma de estimular e despertar a curiosidade do estudante, mostrando os caminhos para que ele construa o conhecimento e se torne, enfim, protagonista do seu aprendizado.


Em suma, a sociedade vive constantes transformações e o Colégio Mão Amiga, como espaço de preparação para a vida, está acompanhando de perto essas mudanças, oferecendo aos estudantes os recursos de que eles precisam para a sua formação completa, para que seja uma educação que leve em consideração o protagonismo do aluno incentivando uma postura mais autônoma e faz com que o aprendizado se torne um hábito que ele levará para toda a sua vida, independentemente do caminho escolhido.


MORIN, Edgar. La Voie: pour l’avenir de l’humanité. Paris: Fayard, 2011.


Autores: André Santos (coord. do ensino médio) e Cristiana Ribeiro (professora de Língua Portuguesa) do Colégio Mão Amiga.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo